TRENDING

Resenhas Recentes

Críticas Recentes

News

Destaques

24 de janeiro de 2016

'A 5ª Onda' | Crítica do filme!





Satisfeita. Essa é a palavra que resume o filme para mim, que sou fã do livro e não podia estar mais apreensiva em relação a adaptação. O filme conseguiu enxugar o livro de quase 400 páginas, cheio de histórias de personagens importantes que se passam ao mesmo tempo em apenas duas horas de duração. No entanto, senti falta de muitas coisas importantes que poderiam ter sido exploradas para que não tornasse o filme clichê, como muitas críticas apontam internet afora.  

Em "A 5ª Onda", a Terra sofre uma invasão alienígena (chamados de Outros), que querem exterminar, em ondas, todos os seres humanos do planeta. Na 1ª onda, corta-se a energia, restando apenas escuridão; na 2ª, restaram apenas os que tiveram sorte, após catástrofes naturais; na 3ª, vírus são transmitidos por meio de pássaros e só os que não tiveram sorte sobreviveram; na 4ª, não pode-se confiar em ninguém e a 5ª Onda se aproxima de Cassie Sullivan, vivida por Chloë Grace Moretz ("Carrie - A Estranha" e "Kick-Ass"), e de todos os outros poucos sobreviventes das ondas anteriores. Além disso tudo, Cassie tem uma promessa de encontrar seu irmão mais novo, Sam (Cassie e Sam), levado pelo exército para a base Wright-Patterson na 4ª onda, e conta com a ajuda do misterioso Evan Walker (Alex Roe) em sua busca. Em paralelo, história de outro personagem, Zumbi (Nick Robinson de "Jurassic World"), é desenvolvida na base Wright-Patterson, que lidera um esquadrão de crianças contra os Outros, que até então são invisíveis para todos. Assim, a história se desenvolve: algumas dúvidas são esclarecidas, encontros ocorrem e revelações vem à tona... Mas não se engane: você não verá ETs no filme.

As cenas inciais, que mostram a pós-Terra e os ataques junto com a narração da Cassie são realmente incríveis, assim como o cenário de toda a destruição. No entanto, as cenas restantes se perdem um pouco ao serem pouco exploradas, assim como os diálogos. O que mais chama a atenção no livro são diálogos e monólogos incríveis dos personagens, assim como os próprios personagens, que são muito bem construídos, mesmo aqueles que não tem muito destaque, porém o restante do longa não conseguiu aproveitar tudo isso e deu muita ênfase ao romance Cassie/Evan, que são importantes, sim, para a história, mas que não deveria se transformar no foco de modo forçado para criar um típico triângulo amoroso. Além disso, senti muita falta do passado de Zumbi antes dos ataques e antes de ser recrutado para a base Wright-Patterson, que impede o espectador de saber o porquê do apelido do mesmo e se afeiçoar a ele (o que não ocorreu comigo, já que é o meu personagem preferido no livro) e a vilania do Comandante Vosch (Liev Schreiber) deveria ser bem mais demarcada.


Apesar disso, eu gostei e me senti satisfeita com o filme ao todo, por ter visto algumas cenas que eu li e personagens que me apeguei nas telonas, que, aliás, foram muito bem caracterizados, tirando a Esp (Maika Monroe) que exageraram na maquiagem dela usando um preto super dramático nos olhos, que não combina nada com a personagem que está em pleno ataque de ETs. Mas isso são detalhes que dão pra relevar. Mesmo com todas as faltas, o filme capta alguns detalhes em meio a muitos que contém no livro e isso já é bom o bastante para os fãs e para o público que querem atingir! Por isso, espero muito que ocorra a continuação e que esta consiga corrigir algumas falhas do primeiro filme e repassar as mensagens de reflexão dos livros! Recomendo!


Imagens de "A 5ª Onda"

"A 5ª Onda" já está em exibição nos cinemas brasileiros! Você já foi assistir? Já leu o livro? O que achou?


13 de janeiro de 2016

Literalist | 11 motivos para você ler 'A 5ª Onda'!


Com o lançamento próximo da adaptação do livro "A 5ª Onda" para os cinemas, inauguramos a nova coluna do blog: o "Literalist", posts de listas com motivos, curiosidades, etc. Então, o primeiro Literalist do blog conta com 11 motivos para ler "A 5ª Onda", ficção científica de Rick Yancey. Vamos lá? 

1 - Um Sci-fi ou Distopia?

O livro é vendido como uma ficção científica e permanece desse modo até o desfecho do livro, no entanto, os Outros não parecem querer apenas aniquilar todos os seres humanos da Terra... 


2 - Tem ALIENÍGENAS!!!

Isso mesmo galera, a trilogia se trata, de modo geral, de seres de outros planetas (chamados de Outros) que vieram a Terra a fim de... ninguém sabe ao certo, mas causaram muita destruição na estadia. Mas como não amar histórias com aliens?

3 - Quem são os vilões?

Bom, ao sabermos que os Outros aniquilaram quase todos os seres humanos do planeta e, além do mais, de forma muito cruel, é de se supor que eles sejam os vilões da história, certo? No entanto, até o fim do primeiro volume, ninguém sabe com quem ou o que os Outros se parecem. Assim, Cassie, a protagonista, não sabe em quem pode confiar ou em quem atirar...

4 - Luta pela sobrevivência!

Quem curte Jogos Vorazes, The Walking Dead, Maze Runner e livros desse gênero vai amar "A 5ª Onda". Em meio a toda a destruição, morte e perseguições alienígenas, os personagens sobreviventes ainda não desistiram de sua humanidade e pretendem, apesar de tudo, sobreviver a esse novo planeta Terra. Tudo isso com muita ação, aventura, mentiras e estratégias.



5 -  Cassie é (muito) irônica

Cassie Sullinvan, na sua jornada em busca de Sam, seu irmãozinho, mostra todo o seu lado irônico, acrescentando uma leveza e momentos de risos na sua trajetória trágica. É assim que ela se comunica com os personagens e com o leitor.

6 - Quotes lacradores

A história é repleta de citações incríveis que dá vontade de sair copiando e colando por aí, nos fazendo sempre questionar sobre a vida e a morte e como lidamos com ambas. Muito boas!

https://www.instagram.com/blogeaijaleu/


7 - A natureza humana sempre em xeque

Os personagens estão sempre refletindo e nos fazendo refletir a cerca da natureza humana e de forma crítica até. Realmente precisamos de outros para nos destruírem? Nós mesmos não estamos fazendo isso a todo momento? 

8 - Narrações intercaladas e fluídas 

Passado, presente, primeira e terceira pessoa, pontos de vistas de vários personagens, muito mistério e muitas revelações. É desse modo que os capítulos são narrados, nos instigando a ler até altas horas da madrugada! Os capítulos são curtos e fluídos.

9 - Tem um zumbi (bem... não literalmente) e um exército de crianças

Crianças são uma fofura, mas também aterrorizantes! É desse modo que os Outros e muitos humanos pensam. No livro, o destaque é no esquadrão 53, liderado por Zumbi, apelido de um dos personagens principais.



10 - Há, ainda assim, espaço para o romance! 

No começo do livro, Cassie revela uma paixão unilateral por um colega de classe que provavelmente partiu dessa para uma melhor, porém, ao conhecer o misterioso e nada confiável Evan Walker, partiu pra outra. No livro, um possível triângulo amoroso é revelado, mas apenas no próximo volume, "O Mar Infinito", é que poderemos ver, ou não, o triângulo se desenvolver. Por isso a trilogia pode agradar tanto quem gosta dessa famosa fórmula, quanto quem não gosta! Parece confuso, mas não posso dar spoilers! 



11 - E por fim... VIROU FILME!!!!

Sim, sim, sim, mil vezes sim! Eu como fã, não poderia ficar mais feliz com isso. O filme estreará neste mês (janeiro), dia 21, e conta com Chloë Grace Moretz (Carrie - A Estranha) estrelando como Cassie! Assista ao trailer abaixo:


Então, estes são os motivos para embarcar nessa trilogia magnífica! Os dois livros da séries já foram lançados e tem resenha de ambos no blog. Você pode conferir clicando aqui (vol. 1) e aqui (vol.2)! Nas redes sociais do blog, até o lançamento do filme no Brasil, está tendo um especial com quotes, imagens e vídeos sobre a história, confiram lá! Sentiu vontade de ler? Conta aí nos comentários! 

6 de outubro de 2015

Minhas Leituras | Setembro de 2015!


Olá leitores! Na coluna desse mês, trago para vocês gêneros literários um pouco diferentes do que costumo indicar, embora já o tenha feito: contos e poesia. Os dois, escritos por autores que provavelmente vocês já ouviram falar, foram os melhores que li nas últimas semanas, então, espero que agradem também a vocês em futuras leituras.



Dublinenses, James Joyce

O autor irlandês James Joyce narra nos 15 contos de "Dublinenses" a vida cotidiana de moradores de Dublim, embora com um significado muito mais profundo deixado nas entrelinhas de cada um, o que exige uma certa atenção e perspicácia dos leitores. As personagens são precisamente descritas, de modo que parecem de fato pessoas reais. A narração é incrível e os cenários também bem construídos, e embora os contos tenham enredos simples, a universalidade dos temas os tornam, em maioria, interessantes. A ordem dos contos parece ser numa cronologia de vida: nos primeiros os protagonistas são ainda crianças, nos próximos tratam-se de adolescentes, jovens, e por fim estão na vida adulta e avançada. Alguns dos que mais gostei foram:

Eveline
Uma moça com vida difícil está na iminência de fugir com o namorado, para começar uma nova vida, mas vê-se presa pelas obrigações. Sua indecisão é resolvida no final sutil.

Terra
A personagem apresentada é Maria, uma senhora humilde e prestativa para com os outros, pelo que nos é revelado pelo narrador observador que acompanha seu trajeto durante um final de expediente.

Os mortos
É o último e maior conto de Dublinenses, no qual são apresentados vários personagens em um baile de Natal na casa das tias mais velhas da família. O protagonista é Gabriel Conroy, que no fim recebe da esposa uma pequena revelação que o surpreende e magoa. A narrativa é tão boa que até as lembranças são tão nítidas quanto as cenas presentes.

A maioria dos contos proporcionaram uma leitura bem fluída e despreocupada, mas eu recomendo uma leitura mais atenta pelas razões que já mencionei. Este foi meu primeiro contato com a obra de James Joyce, e pretendo ler em breve seus outros livros.



"Vivia a pequena distância de seu corpo, observando os próprios atos com olhares furtivos e desconfiados. Tinha estranha mania autobiográfica que o levava, de quando em quando, a compor mentalmente uma curta sentença a respeito de si mesmo, colocando o verbo no passado e o sujeito na terceira pessoa". - Pág. 106, Um caso doloroso.

Nota no Skoob: 4/5 (muito bom).


Sentimento do Mundo, Carlos Drummond de Andrade

Agora é a vez da poesia, com nosso brasileiro modernista, Drummond. Seus poemas ultrapassam ainda o modernismo, tão livres que permitem até mesmo um soneto (típico do Romantismo) de vez em quando. Bem, já sabia que gostava de sua poesia, e agora eis mais um livro para confirmar. Aliás, três livros, já que minha edição intitulada de "Sentimento do Mundo" traz tanto este quanto "Alguma Poesia" e "Brejo das Almas". É de Alguma Poesia o revolucionário poema “O meio do caminho” (No meio do caminho tinha uma pedra...) Minhas poesias preferidas dividem-se entre os três, como Poesia, O sobrevivente, Mundo Grande, Hino Nacional, etc..
As palavras de Drummond dizem tudo, seu olhar sobre o mundo é crítico, especialmente em Sentimento do Mundo, cuja poesia é de sua fase coletiva, onde aparece muito o “nós”, não apenas o “eu”, mostrando sua preocupação com sua sociedade, com a política, com as pessoas a seu redor, embora seu lado sentimental não seja deixado de lado.

Nota no Skoob: 4/5


Não, meu coração não é maior que o mundo.
É muito menor.
Nele não cabem nem as minhas dores.
(…)
Viste as diferentes cores dos homens,
as diferentes dores dos homens,
sabes como é difícil sofrer tudo isso, amontoar tudo isso
num só peito de homem... sem que ele estale.
Mundo Grande
Tenho apenas duas mãos
e o sentimento do mundo,
Sentimento do Mundo

Por enquanto, é isso! Conhecem, já leram algum desses livros? Até mês que vem!



*Nota: A Coluna "Minhas Leituras" aparecerá mensalmente na primeira segunda-feira do mês aqui no blog com o intuito de indicar novas leituras, todas realizadas pela Bia, autora da coluna aqui no "E aí, já leu?" e do blog Minhas Leituras. Dicas são sempre  bem vindas!

1 de setembro de 2015

A 5ª Onda | Assista ao primeiro (E INCRÍVEL) trailer do filme!


Há alguns dias, o primeiro (e incrível) trailer da adaptação do primeiro livro da trilogia sci-fi "A 5ª Onda", de Rick Yancey, vazou na internet. Porém, ontem (02) a Sony Pictures o divulgou oficialmente legendado para todos nós :D

O filme é estrelado por Chloë Grace Moretz (Carrie - A Estranha), que interpreta Cassie Sullivan na trama.


Nessa adaptação, dirigida por J. Blakeson (O Abismo do Medo), a Terra começa a sofrer uma série de ataques alienígenas. Na primeira onda de ataques, um pulso eletromagnético retira a eletricidade do planeta. Na segunda onda, um tsnunami gigantesco mata 40% da população. Na terceira onda, os pássaros passam a transmitir um vírus que mata 97% das pessoas que resistiram aos ataques anteriores. Na quarta onda, a adolescente Cassie Sullivan (Chloë Grace Moretz) vai ter que descobrir em quem pode confiar e faz de tudo para cumprir a promessa feita ao seu irmãozinho.


A série é publicada pela Editora Fundamento aqui no Brasil e o filme tem lançamento previsto para 04 de fevereiro de 2016 nos cinemas brasileiros. Só nos resta segurar a ansiedade e aguardar! 

Maze Runner | Assista às duas novas cenas de 'Prova de Fogo'

Recentemente foi divulgado dois novos clipes de "Maze Runner: Prova de Fogo". A primeira cena, divulgada pela MTV, mostra Thomas (Dylan O'Brien) sendo interrogado por Janson (Aiden Gillen) e a segunda mostra cenas de tensão entre os Clareanos quando Thomas descobre quem Janson realmente é. Confira!

Cena 1 - O Interrogatório:



Cena 2 - It's Time to Run (É hora de Correr):



Após escapar do labirinto, Thomas e os garotos que o acompanharam em sua fuga da Clareira precisam agora lidar com uma realidade bem diferente: a superfície da Terra foi queimada pelo sol e eles precisam lidar com criaturas disformes chamadas Cranks, que desejam devorá-los vivos. Além disso, tentam descobrir pistas sobre a misteriosa organização C.R.U.E.L.

"Maze Runner: Prova de Fogo" estréia em 17 de setembro nos cinemas brasileiros e a pré-estréia está próxima com a chegada da atriz Kaya Scodelario, quem interpreta Teresa na saga, em São Paulo ontem (31). 

24 de agosto de 2015

Minhas Leituras | Julho de 2015!


Olá, quanto tempo! Faz três meses que minha coluna está ausente do EAJL, mas agora voltei com tudo, com muitos livros para recomendar a vocês. Como tomaria muito espaço para falar de todos, selecionei as cinco melhores leituras que fiz nos últimos meses, de gêneros bem variados.

As Aventuras de Pi”, de Yann Martel, embora seja considerado um “plágio” da obra “Max e os Felinos” do brasileiro Moacyr Scliar, por ter a trama principal suspeitosamente parecida, surpreendeu-me em qualidade. É uma aventura inusitada e com sequências de fatos que não me permitiam largar o livro com facilidade. Pi é um garoto cujo navio que levava sua família e os animais de seu zoológico da Índia para o Canadá afundou em uma tempestade. Ele foi o único sobrevivente humano, sendo que quando se viu no bote depois da tempestade, tinha como companhia alguns animais, dentre eles um tigre-de-bengala. Os capítulos são narrados por ele, que conta sua história para um escritor, contando a sua fatigante e perigosa viagem pelo enorme oceano Pacífico, que parecia infinita (alternando com lembranças de seu passado na Índia). A companhia do tigre, ironicamente, é o que mantém acesa a sua esperança.

'A vida é tão linda que a morte se apaixonou por ela, e é um amor ciumento, possessivo, que tenta controlar o que pode. Mas a vida escapa a esse controle com a maior facilidade, perdendo apenas uma coisinha ou outra sem grande importância, e para ela, a tristeza nada mais é que a sombra passageira de uma nuvem.' (Pág. 18).

Nota no Skoob: 5/5



Til”, de José de Alencar, encantou-me com a doçura do Romantismo brasileiro, com uma protagonista apaixonante e uma narrativa repleta de amor, dor e sacrifício. Berta, apelidada de Til por um de seus protegidos, é uma garota órfã e vive cuidando dos mais necessitados, desde animais até indivíduos rejeitados pela sociedade. Seus amigos tem tanto carinho por ela quanto ela por eles; Berta é para os garotos e homens a mulher que lhes inspira amor. Além de ter amado a escrita do autor e o enredo, Til é leitura obrigatória para o vestibular (minha preferida até agora).
Quote:

"E assim é tudo nela; de contraste em contraste, mudando a cada instante, sua existência tem a constância da volubilidade. Na vaga flutuação dessa alma, como no seio da onda, se desenha o mundo que a cerca; a sombra apaga a luz; uma forma desvanece a outra; ela é a imagem de tudo, menos de si própria". (Pág. 26)
Skoob: 5/5



Às vezes, um livro aparentemente simples nos surpreende e supera qualquer expectativa. Por isso mesmo não devemos julgar um livro pela capa, ou um menino pela cara, como está impresso no verso de "Extraordinário", de R. J. Palacio, que manifesta sua qualidade já no título. August, o protagonista desse romance, tem uma doença rara que deixa seu rosto desfigurado, por mais que ele tenha passado por diversas cirurgias ao longo da vida. Porém, a despeito de suas feições, ele é uma criança gentil, atenciosa e inocente, que está acostumado aos olhares de pena ou desgosto das pessoas ao redor, mas com seu coração tem o amor de sua família e conquista também amizades verdadeiras. É uma daquelas histórias que nos levam a refletir, chorar, rir e que mudam nosso olhar sobre o mundo para melhor.

"Não precisamos dos olhos para amar, certo? Apenas sentimos dentro de nós". (Pág. 233)
Skoob: 5/5




Mudando radicalmente de gênero, outro livro incrível é “Fahrenheit 451”, de Ray Bradbury, um dos clássicos da ficção científica. Altamente indicado para leitores apaixonados que não imaginam um mundo sem livros... Que é exatamente o caso dessa distopia. Guy Montag, o protagonista, é um bombeiro, mas não como o conhecemos. Em sua época, os bombeiros são responsáveis por queimar qualquer indício de livros. Possuí-los é um crime mais preocupante até que o homicídio., assim como andar a pé. As pessoas possuem telas enormes nas paredes de casa, por onde passam o dia assistindo a todo tipo de programa superficial. Aliás, as relações pessoais também são extremamente superficiais, só importa o que for mais conveniente, a “diversão” ilimitada. O próprio Montag, ao conhecer sua nova vizinha, uma adolescente que gosta de apreciar a natureza e de realmente conversar com as pessoas sobre a vida, de pensar; começa a despertar para o mundo em que vive e, com a ajuda de um ex-professor, a questionar a sociedade. Também é um livro que leva à reflexão. O quão próximos dessa realidade temos vivido?


"Existe mais de uma maneira de queimar um livro. E o mundo está cheio de pessoas carregando fósforos acesos". - Ray Bradbury
Skoob: 4/5



Por fim, ontem mesmo terminei a leitura de “Laços de Família”, livro de contos de Clarice Lispector (um dos quais também é leitura obrigatória para o vestibular). A escrita de Clarice é incrível, não é à toa que uma das mais populares escritoras brasileiras. Seus contos são principalmente sobre as pessoas, podemos nos identificar com as personagens, e a sensibilidade e simplicidade de cada um te transportam para dentro das páginas.

"Ana se agarrou ao banco da frente, como se pudesse cair do bonde, como se as coisas pudessem ser revertidas com a mesma calma com que não o eram". - Amor.
Skoob: 4/5

Por enquanto, é isso! Leram ou se interessaram por algum dos livros? Deixe um comentário! Se tiver alguma sugestão para melhorar a coluna, será bem-vinda!
Mês que vem volto com mais recomendações literárias para vocês!
Beijos, Bia.


*Nota: A Coluna "Minhas Leituras" aparecerá mensalmente na primeira segunda-feira do mês (essa ed. saiu um pouquinho atrasadinha) aqui no blog com o intuito de indicar novas leituras, todas realizadas pela Bia, autora da coluna aqui no "E aí, já leu?" e do blog Minhas Leituras. Dicas são bem vindas!
 
Back To Top